O Nascer Para o Mundo e o Nascer Para a Graça – Batizado nos Arautos

Como é grande a alegria de uma família ou mais especialmente de uma mãe, depois de nove meses de espera ver pela primeira vez seu filho. Telo em seus braços, fitar os seus olhos, e  pela primeira vez  dizer-lhe: _Meu filho! E um pouco mais a frente escutá-lo, talvez balbuciando ainda sua primeira palavra: Mamãe. O que uma mãe é capaz de fazer por seu filho não está escrito. Se preciso ela entregaria a própria vida por ele. Isso me faz lembrar um fato que se deu com uma ilustre Dama Paulista, que ao examiná-la o médico constatara que o parto seria arriscado. Muito provavelmente ela ou o nascituro morreria. Assim perguntou-lhe se não preferiria abortar, a fim de salvar a própria vida. Sua resposta não poderia ser mais bela: _ Doutor, esta não é uma pergunta que se faça a uma mãe! O senhor não deveria sequer tê-la cogitado.

Tal atitude nos faz lembrar o Divino Redentor, que apaixonado por nós se entregou sem reservas até a morte e morte de cruz, para nos libertar das garras do demônio e nos trazer a salvação. Fazendo assim com que nascêssemos não para o mundo, mas sim para a graça.

Aqui nos Arautos de Joinville, neste domingo passado, pudemos presenciar um novo nascimento, não de uma criança, mas de um jovem de treze anos que ardendo de desejo de se tornar filho de Deus pediu a graça de ser batizado, seu nome era Gilson.gilson

Convidado por nós para celebrar a Santa Missa e batizar o menino, veio de São Paulo o Revmo.Pe.Santiago Canals.EP,pe.Canals-blog recentemente ordenado na Igreja Nossa Senhora do Rosário, localizada no seminário dos Arautos em São Paulo. Pensamos que não poderia atender ao pedido, pois ele é secretário do fundador dos Arautos o revmo. Mons.João Clá  e tambem responsável por toda publicidade dos Arautos (TV Arautos, Gaudium Press etc.), mas isto não impediu que seu zelo pelas almas o fizesse dar um jeito de vir um pouco mais ao sul desse nosso imenso Brasil.

O Padre fez questão de realizar o rito do batismo para adultos de modo completo, que é um cerimonial lindíssimo. O sacerdote sai do presbitério e vai até a porta da Igreja onde se encontra com o catecúmeno ( Pessoa não batizada), faz-lhe algumas perguntas, o unge com o sinal da cruz e o convida para entrar na Igreja Católica apostólica Romana e  a partir daí se da o cortejo de entrada para a Santa  Missa.

O catecúmeno tem o direito de escolher outro nome para ser batizado. O  Gilson sabendo disso, pediu ao fundador dos Arautos, Mons. João Clá Dias que lhe desse o nome de batismo e que fosse também seu padrinho. Mons. João Clá aceitou com muito gosto o pedido e lhe deu o nome de Ignácio.

Em sua homilia o Revmo.Pe.Santiago nos dizia: “O que vai acontecer com ele daqui a poucos minutos é o maior milagre que pode acontecer a um ser humano e diz São Thomas que se fossemos materializar o que vai acontecer com ele, no ato do batismo, teria uma tal explosão de luz nele, que ofuscaria todo o universo, o sol, as estrelas, o firmamento ficaria ofuscado com a luz que vai sair deste menino. Essa luz é a própria luz Divina de Nosso Senhor Jesus Cristo”. Mais a frente nos dizia algo que aprendeu com o nosso Fundador o Mons. João: “Uma coisa impressionante acontece com o batismo de adulto, com batismo de criancinha não se percebe muito. A fisionomia é o espelho da alma, Santa Tereza dizia isso, vocês já perceberam que tem pessoas que tem luz no rosto? Isso por que tem algo da alma que se reflete na fisionomia da pessoa, primeiro quando a pessoa está em estado de graça; segundo quando a pessoa está entusiasmada, cheia de Deus, encantada por um ideal, encantada por Deus. Quando a pessoa está assim a fisionomia fica luminosa. Tem outras pessoas que ficam com a fisionomia triste, abatida, não é um problema físico, é um reflexo da alma, por que nós somos compostos de corpo e alma, e quando a alma está com algum problema, rapidamente se reflete na fisionomia”.

Dando-nos isto a entender, o padre antes do batismo nos apresentou o catecúmeno, para notarmos a diferença, que foi impressionante e também muito emocionante.

Ignácio recebeu no mesmo dia os três sacramentos da iniciação cristã: O batismo, o crisma e a primeira comunhão.

Vejamos algumas cenas deste momento tão marcante para o Ignácio.

Quem nos dera dar todo o valor que merece, esse dom que recebemos, de nos tornarmos filhos de Deus. Pois se grande é a alegria de uma mãe ao ter seu filho nos braços pela primeira vez, como não será maior a de Nosso Senhor, que tomando conta de nós, nos diz em nosso interior: _ Meu filho.

E passar a partir daí a escutar aquela voz que tão bem nos descreve o Pe.Thomas de Saint Laurent em seu livro da Confiança:

“Voz de Cristo, voz misteriosa da Graça que ressoais no silêncio dos corações, vós murmurais no fundo das nossas consciências palavras de doçura e de paz.”

Marcelo Rodrigues.

Um Comentário para: “O Nascer Para o Mundo e o Nascer Para a Graça – Batizado nos Arautos

  1. LINDAS PALAVRAS DE NOSSO SÁBIO E QUERIDO SR MARCELO,REALMENTE UMA MÃE É CAPAZ DE TUDO POR SEU AMADO FILHO.E TÃO BRILHANTE É A TRANSFORMAÇÃO DE UM FILHO DE DEUS APÓS SEU BATISMO.ALGO INESPLICÁVEL.ISSO SÓ SE VÊ NOS ARAUTOS.SALVE-MARIA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*