Pensamento da Semana

“Deus olha com mais boa vontade as más ações seguidas de humildade do que as boas infectadas de orgulho.”

(Santo Agostinho)

Ensinam os santos que a humildade é a mãe de todas as virtudes. A alma humilde reconhece sua plena dependência de Deus e nEle a fonte de todo o seu bem. Assim, todas as outras virtudes se tornam mais fáceis de serem obtidas, pois sua confiança em adquiri-las está fundada em Deus, e não em suas próprias forças.

Já o orgulho é o mais grave dos pecados, conforme ensina São Tomás de Aquino. Todos os outros pecados tem o afastamento de Deus como uma consequência: o homem peca em busca de prazer, honra ou cobiça, e com isso perde a amizade divina. O orgulho tem a aversão por Deus e o desprezo de suas leis como sua própria razão de ser: o orgulhoso não quer submeter-se a Deus e às suas leis, e isso constitui o próprio pecado do orgulho.

Por isso Santo Agostinho dizer o que disse acima. Nossas más ações, mesmo ofendendo a Deus, nos dá a disposição para obtermos Seu perdão, quando seguidas de atos de humildade. Pois o humilde não hesita em reconhecer seu erro e recorrer a Deus, garantindo assim misericórdia e força para não cometer as mesmas más ações.

Por outro lado, infeliz do orgulhoso, que acha estar em si a fonte de todo o bem que faz. Suas boas ações, na verdade, deixam de ser boas, pois o orgulho lhes corrói o mérito. Ao fiar-se em uma suposta excelência própria, o orgulhoso despreza o auxílio da graça de Deus, base de todas as ações dignas do homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*