Pensamento da Semana

“A amizade, cuja fonte é Deus, não se esgota nunca.”

(Santa Catarina de Sena)

Da máxima de Santa Catarina de Sena é possível  distinguir dois tipos de amizade: uma que brota de Deus, sendo, portanto, uma virtude; e outra, cuja fonte não é distinta dEle, estando assim muitas vezes encoberta sob uma falsa aparência de verdadeira amizade.

Em relação a estas, o mundo nos oferece inúmeros exemplos. Como não firmadas em verdadeira caridade, tendem a desaparecer como desaparece um castelo de areia na praia à mercê das ondas. Falta-lhes o vínculo que lhes garante a perpetuidade, seja nas adversidades ou nas alegrias; vínculo este que fará da amizade uma virtude, rendendo muitos frutos e sujeita a não desaparecer no tempo.

A amizade que nasce em Deus, essa é firme e estável, e, conforme a santa, não se esgota nunca. Unindo os homens segundo os mesmos princípios e ideais, ela é duradoura, pois não está mais sujeita às paixões humanas, mas busca somente a glória divina. Assim, nem a distância ou qualquer sorte de infortúnios poderá arruiná-la, pois o que o se busca não é simplesmente o mero contentamento de seu ego: busca-se algo que está fora de si, ou seja, a satisfação divina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*