Guloseima de Páscoa

Entre os símbolos pascais menos mencionados está com certeza a Colomba Pascal, lembrada principalmente no café da manhã do domingo da Ressurreição. Diferencia-se ela do Panetone, que tem uma receita semelhante, pelo uso mais proeminente de cascas de laranja, em substituição às uvas passas do bolo natalino. Conta a lenda que na Lombardia, região que fica ao norte da Itália, o rei dos Longobardos, chamado Albuino, tentava apoderar-se da cidade de Pavia, que apesar disso, resistia firmemente contra os invasores. Um confeiteiro italiano que morava naquela cidade, resolveu preparar uma surpresa para os belicosos visitantes. Aprontou um bolo com nobres ingredientes, mas diferindo-se dos demais confeitos por sua forma um tanto original: nele se distinguia a figura de uma pomba, preconizando a paz. Quando o bolo ficou pronto, foi mandado de presente ao rei invasor. Albuino, ao recebê-lo, ficou tão comovido com seu suave sabor, e com a delicada idéia de fazê-lo em forma de pomba da paz, que decidiu poupar o pequeno vilarejo de seus ataques. A partir daí, a Colomba Pascal começou a ser difundida, principalmente no período da pascoa, pois representa o Espírito Santo que virá em Pentecostes, ou seja após a Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo, pois Ele mesmo disse: “É preciso que eu vá, pois se eu não for o Espírito Paráclito não virá a vós” (Jo 16, 7). A figura da pomba foi utilizada muito comumente nos antigos sacrários onde se conservava a Eucaristia. Desta forma, este símbolo se tornou  o pão doce que costuma ser compartilhado, em alguns países europeus, especialmente na Itália!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*