Assistência à Santa Missa.

         Santo Afonso Maria de Ligório, Santo Afonso Maria de Ligório.jpggrande moralista
e ardentíssimo devoto de Maria  Santíssima, deixou- nos um cabedal de escritos maravilhosos, que nos ajuda a pensar e aprofundar nossa fé.

Veremos em seguida o amo
r e empenho, que ele tinha em relação a Santa Missa. Quanto proveito tiramos em assistir a missa com devoção, colocando nossas intenções e se unindo ao celebrante.

  1. Para ouvir a Missa com devoção, devemos ter bem presente que o Sacrifício do Altar é o mesmo que foi oferecido um dia no Calvário; com esta diferença: Que ali o Sangue de Jesus se derramou realmente, e aqui só se derrama misticamente. Se então tivesses estado no Calvário, com que devoção e ternura terias assistido a tão sublime Sacrifício! Aviva, pois, a tua fé e pensa que a mesma oferenda de então se renova sobre o Altar pela mão do Sacerdote. Por isso, cada vez que assistires à Missa, afigura-te que em companhia de Maria Santíssima e de São João te achas ao pé da árvore da Cruz, para ofereceres a Deus Padre a vida de seu adorável Filho. Se tiveres ainda a ventura de Comungar, faze que da Chaga do Sagrado Coração de Jesus estás bebendo o seu preciosíssimo Sangue.

Além disso, deves lembrar-te que o assistir à Missa é de algum modo oferecê-la; porque o Sacerdote, sendo ministro público, obra, fala e ora em nome de todos os fiéis e em particular daqueles que assistem. De modo que, ouvindo devotamente a Missa, também tu, posto que não sejas Sacerdote, ofereces de algum modo a Deus um sacrifício de valor infinito, e pagas-Lhe, segundo a justiça, as quatro grandes dívidas que Lhe deves: A de honrá-Lo tanto como merece a sua grandeza; a de satisfazer-Lhe, conforme exige a sua Justiça; a de agradecer-Lhe à proporção da sua liberalidade; e finalmente a de pedir-Lhe tudo o que exige a nossa miséria.

É, pois, com razão que um autor célebre dizia: “Antes quisera eu perder o mundo inteiro, do que uma só Missa, porque sei que o que na Terra podemos fazer de mais sublime para a glória de Deus é exatamente a Missa, na qual o próprio Jesus Cristo Se oferece para dar a seu Pai uma glória infinita. Que consolo sinto depois de assistir à Missa! Então, posto que não seja Sacerdote, eu também ofereci à Deus um sacrifício de valor infinito. Ó meu amado Jesus, que tesouro inestimável possuímos em Vós, se soubéssemos apreciá-lo” [1].

  1. Ainda que a Missa tenha um valor infinito, Deus o aceita de um modo finito, segundo a disposição daquele que a ouve. Por isso, procura ouvir quantas Missas puderes. Visto que a Igreja Católica tem seus ministros em todas as regiões que o Sol ilumina sucessivamente, e assim, por conseqüência, não há hora do dia ou da noite em que não se celebre em alguma parte do mundo o divino Sacrifício, forma de manhã a intenção de assistir a todos estes milhares de Missas, e com este pensamento consolador santifica todas as ocupações do dia e todos os momentos de insônia durante a noite.

Convence-te de que o dia começado devotamente junto ao Altar será um dia acompanhado da bênção de Jesus Cristo; será, portanto, um dia cristão e cheio de merecimentos para a vida e para a eternidade. Oh! Quão abundante provisão de paciência, de força, de resignação para durante o dia tiram as almas desta fonte inesgotável do Divino Sacrifício. (*IV 366.)

         Peçamos a Santíssima Virgem que nos auxilie dia a dia, para servir ao Senhor com todo empenho e fervor de nosso coração.

         Sendo um testemunho de vida nas nossas atividades, sociais, de trabalhos, de família, ou seja em todos os atos de nossa vida.

 

Pe.  Mário Sérgio Sperche E.P.

[1]  M. de Bernières.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*